Câncer de Pênis


O câncer de pênis é uma doença rara em regiões desenvolvidas, contudo com uma prevalência considerável em alguns estados brasileiros, principalmente no Norte e Nordeste. Acomete homens na sexta década de vida e tem como fatores de risco a fimose (“anel” fibrótico no pênis), fumo, processos inflamatórios crônicos e má-higiene. Alguns estudos sugerem a relação com o HPV (papiloma vírus humano) subtipos 16 e 18.

Apresenta-se como uma lesão ulcerada associada com secreção, odor forte e dor habitualmente na glande (cabeça) do pênis. Possui disseminação para os gânglios da região inguinal e pélvicos.

Seu tratamento baseia-se na excisão da lesão através de terapêuticas conservadoras como laser e cirurgias locais. Com a doença avançada, é necessária a amputação do órgão (penectomia) parcial ou total com a reconstrução da uretra para a micção e a retirada dos gânglios acometidos na virilha. Em virtude da fraca resposta à radioterapia e quimioterapia, o diagnóstico precoce é fundamental para o melhor tratamento do câncer de pênis e preservação do orgão.


  Voltar